Golden contribui em obra histórica sobre Gramado


Compartilhar Compartilhar


Quando se fala em Gramado, você provavelmente lembra do Château du Golden, do Golden Gramado Resort Laghetto e do Golden Stilo Laghetto, empreendimentos de primeira linha geridos pela WPA. Porém, as maiores referências populares costumam ser as hortênsias e o turismo regional, impulsionado pelos famosos chocolates artesanais da Serra Gaúcha e pelo clima frio que torna a região um pedacinho da Europa no Brasil. Esses símbolos são tão importantes que foram grafados, por exemplo, no brasão e na bandeira do município. Mas você sabia disso? 

A curiosidade é apenas um aperitivo do  livro “Gramado: O Lago, as Hortênsias e o Turismo”, assinado pela escritora Iraci Casagrande Koppe e patrocinado pela Golden Propriedades de Lazer. A publicação é fruto de uma longa pesquisa desenvolvida pela autora para narrar as origens de Gramado pela perspectiva de sua cultura, vegetação e eventos que tornaram a cidade um patrimônio turístico de destaque.

Como uma obra de cunho histórico, o livro traz relatos, memórias e diversas fotografias capazes de delinear uma linha do tempo pela qual é possível acompanhar a trajetória de Gramado desde seus primórdios, passando por sua fundação no ano de 1954. Iraci ou tia Ci, como é carinhosamente chamada, descreve a importância dos pioneiros de Gramado que, antes mesmo da emancipação da cidade, vislumbraram enorme potencial turístico no lugar. Eles trabalharam para incorporar referências europeias, principalmente da Alemanha, embelezando o município através de primoroso trabalho paisagístico e de reflorestamento com a plantação de ciprestes, álamos, azaléias, araucárias e pinheiros germânicos, dentre outras espécies, que até hoje atraem a atenção.

As  protagonistas do título, porém, são as hortênsias. Não é à toa que elas têm posição de destaque na capa do livro: afinal, Iraci Casagrande foi a primeira Rainha da Festa das Hortênsias, o evento mais charmoso e tradicional da cidade cujos desfiles já foram realizados, em alguns anos, na mesma via onde está situado o Golden Stilo Laghetto: a Avenida Borges de Medeiros. A festividade teve sua primeira edição realizada no ano de 1960 e foi a principal responsável por projetar Gramado para o Brasil inteiro, fazendo sucesso até hoje.

A escritora narra ainda a grandiosíssima saga de Oscar Knorr, o homem que se apaixonou pela natureza ao observar o Vale do Quilombo – região onde será erguido o Château du Golden – pela primeira vez. Adquiridas algumas hectares de terras no lugar, Knorr edificou sua casa em estilo bávaro no topo de um vale, decorando o entorno com um vasto jardim de hortênsias predominantemente azuis para embelezar o terreno e evitar a erosão do solo nas encostas.  A iniciativa de Knorr germinou o desejo de levar a vivacidade das flores de Gramado para toda a Serra Gaúcha, o que foi providencial para criar a chamada Região das Hortênsias. Anos mais tarde, a casa de Knorr também foi convertida numa atração turística gramadense. É lá onde, atualmente, está a Aldeia do Papai Noel, o antigo Parque Knorr.

Para Giovani Ghisleni, diretor da Golden Propriedades de Lazer, o apoio à produção do material sinaliza comprometimento com a terra que recebeu tão bem as empresas e os parceiros do grupo. Mostra disso é que o lançamento de “Gramado: O Lago, as Hortênsias e o Turismo” teve sede nas próprias acomodações do Golden Stilo Laghetto, com direito à coletiva de imprensa. “Nosso propósito em nos envolvermos em projetos de resgate como o livro de Iraci Casagrande, que compartilha o melhor da nossa cultura, história e hospitalidade, é o de multiplicar nas pessoas, cidadãos e turistas, o sentimento de colaboração e valorização para o cuidado de tudo o que fez de Gramado uma cidade dos sonhos. Para fazer de turistas encantados, cidadãos apaixonados pela serra gaúcha, afirma.

Iraci conta que o trabalho envolveu árduo garimpo das informações e que o material ficou engavetado por anos devido à falta de apoio. “Eu pesquisei muito, recolhi muito material, conversei com várias pessoas e através disso fui montando o livro falando da evolução do turismo em Gramado ao longo dos anos e como ela foi acontecendo. Várias famílias participaram deste processo, várias personalidades da época e eu conto como no livro. Trago também muitas fotos e documentos. É bastante material. Com ele pronto parti atrás de apoio e patrocínio. Foram muitas negativas, mas não desanimei. Foi aí que o Golden apareceu e realizou esse meu sonho”, destaca a escritora.

 

Curtiu o artigo? Confira também esse especial com todas as explicações sobre o sistema de multipropriedades.